domingo, 12 de fevereiro de 2012

namorado

hj li uma frase engraçada: “Antes dia dos namorados solteira, do que carnaval namorando!” Hmmmm… Será? Não tenho muita certeza. Mas de uma coisa eu sei: Antes dia dos namorados solteira, do que namorando e sem motivos nem vontade de comemorar. Sim… tem que valer a pena…
Senão é cabelo, unha, maquiagem, depilação, banho-de-lua, lingerie, vestido (quem sabe até mesmo espartilho, meia e cinta-liga) tudo desperdiçado. Aí, nessa hora, você fica na mesa daquele restaurante lotado, cheio de gente gargalhando à sua volta e na sua frente um homem mal-humorado, sem a menor disposição de te agradar… e você se amaldiçoando por ter caído nessa de novo. Então se lembra do seu pijama de flanela azul-bebê com viés rosa, seu edredon, seu travesseiro (com forro antialérgico) e pensa o que não daria pra estar lá e ter se poupado desse vexame, mais uma vez.
Se é o seu caso comece a se perguntar se desse jeito está bom pra você. Lembre-se de todas as concessões necessárias para manter um relacionamento e compare com as vantagens que tem. Seus momentos de prazer, de tranquilidade, de companhia. Aliás,  se pergunte se você tem mesmo companhia. Porque no final das contas  sozinha sozinha é bem mais confortável do que sozinha acompanhada.
Mas se você tem alguém que faz esse dia ter sentido, aproveite! Ame, ria, paparique e faça charme. Deixe que a data seja a desculpa perfeita para colocar em prática tudo o que esteve cansada demais pra fazer em todos os outros dias  do ano. Agradeça à vida a chance de partilhar alegrias com quem te faz bem, agradeça a vontade de estar ali, ainda que ali seja seu velho sofá. Viva cada momentinho de intimidade, cada prato congelado, cada piada boba, cada risada escancarada como se fosse a última.
E se você não tem ninguém, ou como prefiro pensar, se ainda não tem ninguém, aproveite essa tranquilidade ímpar. Ponha um roupão bem velho, faça um escalda-pés no meio da sala, uma máscara facial bem relaxante, reserve na locadora  aquele filme mais piegas que você morre de vontade de assitir e tem vergonha. Compre um sorvete bem caro ou abra uma garrafa de vinho, talvez até uma lata de leite condensado (só nesse dia, a vida é curta!).  Também se jogue no seu velho sofá e curta tudo como se o mundo fosse acabar amanhã e você tivesse direito a toda e qualquer indulgência!
Só não deixe que a falsa solidão tome conta. Solidão não é não ter namorado. Solidão é não gostar da própria vida, da própria presença, é nunca se satisfazer com nada, agir como se estivessem sempre te devendo. É não se reconhecer em alegria nenhuma, em pessoa nenhuma, em livro nenhum, em nenhuma música. Solidão é não se achar boa o suficiente nem pra si mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário