domingo, 15 de abril de 2012

Acho engraçado que o dom de escrever aproxima as pessoas. Dom, pois é. Considero esse artifício um dom em todos os sentidos. Não é todo mundo que consegue demonstrar o que sente em uma folha qualquer, ou a partir do nada. Escrever faz o tempo passar mais rápido. Passar o tempo, sim. Escrever te traz de volta aquilo que está longe, ou que já se foi. Escrever, mesmo que em pseudônimos, te retrata, te identifica, te rotula, te descreve. E quando você esbarra em uma letra feia ou mancha de ketchup sabe que aquilo é autêntico. Aquilo é seu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário